Continuar Comprando

Complete sua compra:
Hidratante labial vegano com rosas e esqualano R$89
ESPÁTULA DE BAMBU BIOSSANCE R$25

Como ser antirracista: entenda como as nossas atitudes fazem a diferença

30 julho, 2021

Como ser antirracista: entenda como as nossas atitudes fazem a diferença

O racismo ainda é um problema muito real na nossa sociedade. E não precisa ser escancarado: a forma como as coisas acontecem perpetua o problema. Por isso, não basta só não ser racista: é preciso aprender como ser antirracista e lutar ativamente contra o preconceito.

Isso porque sem mudança não há transformação. O status quo da sociedade já tem o racismo em sua estrutura (o chamado “racismo estrutural”), e apenas remando contra essa maré poderemos, de fato, erradicar o problema. É uma questão de tempo, luta e muita firmeza.

Pensando nisso, a Biossance separou algumas maneiras como você, independentemente da sua etnia, pode lutar contra o racismo e ser ativamente antirracista. Com essas mudanças no seu dia a dia, você pode não só começar a derrubar uma estrutura secular como incentivar outras pessoas a fazerem o mesmo. Vamos lá?

1. Entenda o que é o racismo

Quando falamos sobre entender o que é o racismo, não falamos apenas sobre a explicação número um. Segundo o dicionário, racismo é a teoria, crença ou doutrina de que uma raça é superior à outra. Mas entender o que ele é de fato implica saber como se difunde no meio em que vivemos.

Para isso, é preciso estudo, audição e observação. É preciso ouvir as vozes negras e entender as dores diárias que elas passam e já passaram, para assim, observá-las no seu dia a dia. Com quantas pessoas negras você trabalha? Quantos professores negros seu filho tem na escola? Essas são perguntas básicas para se fazer para notar o racismo estrutural.

2. Reconheça privilégios

Parte de entender o que é o antirracismo é compreender como os privilégios fazem um papel de protagonista na hora de falarmos sobre o racismo. Ser branco no Brasil inclui privilégios desde o nascimento, e reconhecer isso é fundamental.

Não é que os privilégios não deveriam existir: eles deveriam ser para todos, oferecendo as mesmas oportunidades aos indivíduos. Historicamente, a população negra vem sendo discriminada e propositalmente colocada à margem da sociedade por poderes que não estão ao seu alcance. 

Indo na direção contrária, a propaganda de que nosso país é igualitário tem sido colocada na mente da sociedade quando, na verdade, temos uma dívida histórica enorme para pagar (e nosso país está longe de ser igualitário). Esquecendo dos negros, os brancos construíram seus impérios pessoais, e isso, sim, é uma forma racista de viver.

3. Atenção às suas ações

Se você quer ser antirracista, é importante olhar para si e como o racismo influencia o seu jeito de pensar. Muitas pessoas se prendem na narrativa de “não sou racista!” e esquecem que o que realmente dita isso são as atitudes que elas tomam todos os dias, desde quando acordam até a hora de deitar.


como ser antirracista

Por isso, uma boa maneira de repensar o que você faz é partir do princípio que você já está inserido em uma sociedade racista. A partir daí, observe suas atitudes perante sinais claros do problema e como você age para que eles não se repitam, de forma a conscientizar também as pessoas ao seu redor.

4. Apoie iniciativas negras

Entender o que é ser antirracista consiste em saber que você pode fazer a diferença (e muita!). Por meio das mídias sociais, de protestos e de gestos no seu ciclo familiar, você já começa uma pequena revolução em apoio à luta de pessoas negras para uma sociedade mais justa. 

Uma forma de começar é consumindo comércios e conteúdos produzidos por pessoas negras, além de outras iniciativas que sigam essa mesma premissa. A seguir, separamos alguns criadores de conteúdo e páginas que fazem esse papel de diferentes maneiras:



Além de colocar pessoas negras em evidência, esse tipo de atitude é uma forma de como ser antirracista porque também nos coloca na posição de ouvinte, como apresentado antes. Por isso, é importante se envolver e se comprometer com essas causas de perto para entender como podemos ajudar.

O medo de errar

Quando estamos aprendendo como ser antirracista, é normal que nos deparemos com algumas situações em que nos identificamos como o agressor. Isso pode afastar muitas pessoas da questão por medo de serem colocadas em xeque durante o processo.

Mas esta é a palavra-chave: processo. É uma aprendizagem, partindo de um ponto onde tudo o que se conhece são os privilégios e a ideia de que os problemas não partem de você. Isso significa que sim, haverá momentos em que você vai perceber que só é antirracista quem se livra do racismo dentro de si.

Não tenha medo de se desconstruir para construir uma pessoa melhor e mais justa no lugar. Assim como a sociedade, você também só pode mudar se passar por uma transformação, como em outras lutas. Educar os outros sobre como ser antirracista é tão importante quanto se educar e se deixar ser educado.

Continue aprendendo com a Biossance

A Biossance está sempre em busca de construir uma sociedade melhor com os seus produtos e seus valores. Por isso, não deixe de navegar pelo nosso catálogo e nossos conteúdos para ficar por dentro do que fazemos por aqui!



×