Continuar Comprando

Complete sua compra:
Hidratante labial vegano com rosas e esqualano R$89
Saquinho de Linho Tamanho M R$29

Descubra o que é bicho geográfico e como tratar

13 janeiro, 2022

Descubra o que é bicho geográfico e como tratar

Não tem como não querer ir para a praia, viajar e curtir, não é mesmo? Mas, existem alguns cuidados que precisam ser tomados para garantir que as suas férias sejam muito divertidas. Um deles é a precaução contra o bicho geográfico.

E você, sabe o que é bicho geográfico? Ele pode ser mais facilmente encontrado em países subtropicais ou tropicais e consegue contaminar tanto cães e gatos quanto os humanos. 

Por isso, o blog da Biossance reuniu algumas informações para ajudar você a evitar que as suas férias recebam um integrante a mais; assim, é possível viajar e curtir tranquilamente, sem se preocupar. Confira o nosso conteúdo exclusivo e saiba mais sobre o bicho geográfico. 

O que é bicho geográfico

O bicho geográfico nada mais é do que a larva Migrans cutânea, que geralmente é um parasita hospedeiro de cães e gatos contaminados. Ele pode contaminar humanos também, apesar de não ser o seu hospedeiro natural. 

O processo de contaminação do bicho geográfico funciona da seguinte forma: as larvas são evacuadas nas fezes de animais contaminados, e então o solo fica contaminado devido ao desenvolvimento das larvas. Na sequência, outros animais e seres humanos podem acabar entrando em contato com o bicho geográfico.

Por conta do tipo de solo e também da presença de animais, os locais mais comuns de encontrar larvas são praias, gramados e caixas de areia. Isso ocorre porque nesses espaços os bichinhos acabam fazendo as suas necessidades, que muitas vezes não são retiradas. Assim, o solo da região acaba contaminado. 

Na maioria dos casos, a contaminação acontece com o bicho geográfico na mão e no pé, já que essas são as partes que têm mais chances de entrar em contato com o solo que contém larvas. Porém, uma vez que o bicho geográfico penetra a pele, ele não consegue alcançar a corrente sanguínea.

Isso faz com que ele se mova na epiderme, deixando rastros vermelhos por onde passa. Essas marcas são semelhantes a linhas de mapas, por isso a larva ganhou o nome popular de bicho geográfico. 

Outro ponto importante de saber é que, se você estiver com bicho geográfico, está tudo bem aplicar uma máscara facial com as amigas ou aproveitar os dias com o mozão. Afinal, uma pessoa só pode ser contaminada por ele entrando em contato diretamente com o solo infectado. 

Sintomas do bicho geográfico

Agora que você já sabe o que é ele, vamos entender os sintomas do bicho geográfico. Assim, se você estiver em lugares onde é mais propício para ele aparecer, é possível ficar mais atento aos sintomas. 

Um dos primeiros é a coceira, que pode piorar durante a noite, porém é recomendado não coçar. Quando você coça a região machucada, as chances de uma infecção surgir aumentam, o que não é nada bom, além de você poder contribuir para mover o bicho de lugar e tornar a lesão maior. 

Inchaço e irritação na região são outros sintomas comuns que podem aparecer; eles costumam ser acompanhados de outros sintomas, mas podem surgir sozinhos também. Além disso, pelo fato de o bicho geográfico se movimentar na epiderme, é normal sentir movimento na área infectada, o que pode gerar um pouco de aflição e incômodo. 

Se esses sintomas aparecerem, é importante acompanhar. Assim, você consegue passar todas as informações necessárias para o médico, para que ele analise o caso e prescreva o tipo de tratamento mais adequado. 

Tratamentos eficazes 

Felizmente, não é necessário se preocupar quanto às suas férias ou viagens, já que existe tratamento de bicho geográfico. É mais do que recomendado consultar um médico ao perceber os sintomas, para que ele verifique qual é o seu caso e indique o tratamento correto.  

médica mostrando diagnóstico a paciente.

Em casos mais leves, o tratamento recomendado pelo especialista costuma ser esperar que o seu organismo elimine o parasita naturalmente após certo período. Já em outras situações, o uso de pomada para bicho geográfico pode ser recomendado. 

Em algumas situações específicas, e sempre recomendadas pelo médico, a ingestão de vermífugos pode ser uma solução e um tratamento para combater a existência do bicho geográfico. Porém, isso depende do caso, então você não deve realizar nenhum tipo de automedicação. 

Por último, mas não menos importante, não tente retirar o bicho geográfico ou cutucar a pele, visto que isso pode causar feridas, inflamações e até aumentar a área machucada. Siga as recomendações médicas. 

Precauções 

Devido ao fato de a contaminação da larva ocorrer quando há contato com o solo, especialmente em gramados, praias e areias, é indicado evitar andar sem calçados nesses lugares. Além disso, não levar animais à praia ajuda a diminuir o contágio seu, do seu animal e de outras pessoas. 

Por fim, é necessário sempre garantir que os seus animais estejam saudáveis e com vermífugos em dia. Sempre recolha as fezes e descarte-as no lugar correto; assim, caso haja algum ovo de larva, haverá menor chance de contaminar alguém. 

Curta as suas férias com a Biossance!

Agora que você já sabe como se prevenir de bichos geográficos, que tal curtir as suas férias com a Biossance? Venha conhecer diversos produtos que vão complementar o seu passeio e a sua rotina de cuidados com a pele! 


×