Continuar Comprando

Complete sua compra:
Hidratante labial vegano com rosas e esqualano R$89
ESPÁTULA DE BAMBU BIOSSANCE R$25

Descubra o que é eczema e como é possível tratar dessa doença

25 abril, 2022

Descubra o que é eczema e como é possível tratar dessa doença

A aparição de sinais na pele como coceira, vermelhidão ou descamação pode indicar um quadro de eczema. Segundo uma pesquisa do Instituto Datafolha, em média, 7% dos adultos podem ter essa doença. Porém, como a maioria não sabe o que é eczema, poucos casos recebem um diagnóstico médico.     

Para as pessoas aprenderem a reconhecer os indícios dessa doença, a Biossance, ao lado da Dra. Cláudia Flach, dermatologista, preparou um guia exclusivo com tudo que você precisa saber sobre o eczema. Dessa forma, fica mais fácil procurar ajuda profissional no momento certo. Leia o artigo e aprenda o que é eczema!

O que causa o eczema?

A causa exata do aparecimento do eczema é ainda desconhecida, mas os especialistas acreditam que, na maioria dos casos, as lesões na pele ocorrem devido a uma combinação de fatores genéticos e ambientais. 

O que se sabe é que, logo que um fator irritante entra em contato com o sistema imunológico de um indivíduo suscetível, as células de defesa reagem de modo inapropriado, gerando o quadro inflamatório. Esses agentes diversos, que podem causar o eczema, dividem a doença nos subgrupos agudo, subagudo e crônico.   

Quais são os principais sintomas do eczema? 

Os sintomas do eczema podem variar conforme o tipo desenvolvido pelo paciente. Contudo, algumas reações são semelhantes e aparecem na maioria dos casos, como a coceira intensa, as manchas avermelhadas, o ressecamento da pele e o surgimento de bolhas. 

Por isso, é fundamental a avaliação de um dermatologista, pois só ele é capaz de distinguir a fase e o tipo predominante de eczema no indivíduo, propondo um tratamento para amenizar os sintomas e sinais na pele.      

Quantos tipos de eczema existem? 

Em geral, existem seis tipos de eczema mais frequentes entre a população. Eles se diferem conforme os agentes causadores das reações. Para você conhecer esses subgrupos, descrevemos os detalhes de cada um deles na sequência. Confira! 

1. Eczema atópico

Também conhecido por dermatite atópica, esse é o tipo de eczema mais comum. Ele é desencadeado a partir de uma reação alérgica do indivíduo, gerando sinais na pele como vermelhidão e coceira. Normalmente, também é comum que este problema esteja ligado à presença de outras doenças como asma, rinite e bronquite.  

2. Eczema de contato

No caso da eczema de contato, a reação inflamatória é uma resposta do sistema imunológico à interação do organismo com substâncias irritantes, contidas em produtos de limpeza, cosméticos e até bijuterias. Por essa razão, passam a aparecer sintomas como coceira, sensação de ardência e vermelhidão na pele.

mulher com coceira por conta do eczema.

         

3. Eczema disidrótico

Já os pacientes com eczema disidrótico enfrentam a formação de bolhas nos pés e nas mãos. Em geral, elas costumam coçar e doer bastante, deixando a pele descascada ou rachada. Entre as causas desse problema, micoses, alergias e fatores emocionais são apontados como os principais agentes desencadeadores.       

4. Eczema numular

O nome eczema numular deriva do tipo de reação que essa doença provoca na pele: a formação de manchas redondas e simétricas. Diferentemente das outras espécies de eczema, a numular desencadeia uma coceira intensa nos pacientes, devido à secura de áreas do corpo ou da reação alérgica às picadas de insetos.  

5. Dermatite seborreica

Popularmente conhecida como caspa, a dermatite seborreica atinge principalmente o couro cabeludo dos indivíduos, provocando coceira, descamação e inflamação na região da cabeça. Muitos brasileiros sofrem com esses sintomas, que aparecem devido à oleosidade contida nessa parte do corpo.


6. Eczema de estase

Por último, não poderíamos deixar de explicar o que é eczema de estase, uma inflamação crônica gerada a partir da insuficiência venosa, que impede o sangue de retornar ao coração, acumulando-se nas pernas. Com isso, a região inferior do corpo dos pacientes, especialmente os tornozelos, fica escurecida e descascada. 

Como ocorre o diagnóstico do eczema? 

Embora os sintomas do eczema sejam aparentes, é importante ter o diagnóstico clínico dessa doença. Ele deve vir de um exame dermatológico que analisa as características das lesões na pele. 

Além disso, o médico pode solicitar a realização do levantamento histórico de alergias ou do contato com determinados agentes para pesquisar a conexão desse problema com outras complicações de saúde. Assim, ele pode estabelecer o tipo de eczema predominante com precisão e até descobrir o agente causador das reações.

Quais são os tratamentos disponíveis para o eczema? 

Não existe uma solução definitiva para o eczema, mas alguns tratamentos podem ser indicados pelo médico para evitar os quadros inflamatórios na pele e diminuir as crises de eczema.   

Geralmente, para os casos mais leves, os especialistas indicam o uso de pomadas à base de corticoides ou antialérgicos para amenizar os sintomas. Já nas situações mais complexas, é comum recomendar medicamentos orais para tratar o eczema.  

Quais cuidados podem ajudar nas crises de eczema? 

Agora que você já sabe o que é eczema, fica muito mais fácil lidar com essa doença. Além do tratamento indicado pelo médico, os pacientes com esse problema podem aplicar outros cuidados diários para amenizar as reações provocadas na pele. 

Por exemplo, o uso frequente de óleos e hidratantes não-perfumados pode aumentar a proteção da superfície da pele, reduzindo a chance de lesões e coceira no contato com fatores externos, restaurando a aparência e a vivacidade dessa parte do corpo.  

×