Continuar Comprando

Complete sua compra:
Hidratante labial vegano com rosas e esqualano R$89
Faixa de Cabelo Biossance R$15

Dia das mães feminista: trazendo a data de volta às raízes

15 abril, 2021

Dia das mães feminista: trazendo a data de volta às raízes

O Dia das Mães não se trata apenas de uma data para comprar presentes, mas, sim, homenagear a vida de mulheres guerreiras e inspiradoras. Então, que tal ouvir todas as figuras importantes que fazem parte das nossas vidas e da evolução do mundo, enquanto celebramos um Dia das Mães feminista?

Provavelmente, você já deve ter percebido que, meses antes dessa data comemorativa chegar, as lojas estampam as vitrines com flores e coraçõezinhos. Porém, nem sempre essa data foi fofa assim. Quer descobrir de onde vem a origem do Dia das Mães? Acompanhe nosso post!

Dia das Mães também é sinônimo de luta

O Dia das Mães existe desde a Grécia e a Roma antiga. Nessa época, havia um feriado cristão intitulado “Domingo das Mães”, que, apesar do nome, tinha muito pouco a ver com elas. Isso porque a festividade era feita no quarto domingo da quaresma, quando os cristãos retornavam à “igreja mãe”.

Com o passar dos anos, a celebração foi se transformando e atingindo diversos significados ao redor do mundo. Uma curiosidade muito interessante é que, nos Estados Unidos, o feriado oficial foi iniciado no movimento antiguerra pela autora, ativista e poetisa Julia Ward Howe, além da ativista Anna Jarvis, em 1872.

Howe trabalhou muito em prol dos direitos da mulher, ajudando a promover um “Dia da Paz das Mães” após a Guerra Civil e a Guerra Franco, na Europa. Esse evento foi considerado um chamado para as mulheres se reunirem uma vez por ano em apoio ao movimento pela paz.

O feriado foi adicionado oficialmente no calendário dos EUA em 1914. Com o passar do tempo e o auxílio das campanhas comerciais, o Dia das Mães foi perdendo o real significado, enquanto as mulheres que, antes, lutavam para adicionar a data no calendário passaram a se empenhar em apagá-lo.

Ressignificar o Dia das Mães é um ótimo começo

Para deixar o Dia das Mães feminista, podemos fazer muito mais que dar flores e chocolates habituais a elas. Aliás, essa é uma ótima oportunidade para refletir sobre o papel que as mães têm em nossas vidas. Avós, amigas e tias também merecem ser lembradas pela força.

Você pode trazer a maternidade feminista à tona parando de presumir que sua mãe quer bombons ou cremes e deixando que ela decida o que gostaria de fazer nesse dia. Seja para cuidar de si mesma, curtir um evento musical on-line ou ficar off das atividades de casa, coloque a decisão nas mãos dela.

Isso significa que não podemos presentear nossas mães? Pelo contrário. O ato de presentear é uma excelente maneira de demonstrar o quão importante elas são em nossas vidas. É por esse motivo que, durante a escolha dos presentes, o ideal é optarmos por itens que tenham tudo a ver com a personalidade e os gostos delas.

Durante os preparativos, você pode unir feminismo e maternidade em uma cartinha consciente sobre os pontos que mais admira na personalidade da sua mãe. Aqui, vale ressaltar as conquistas ao longo da vida e como esses fatores transformaram a história dela.

Para além da criação dos filhos

Muitas vezes, esquecemos que acontecem diversas coisas na vida das nossas figuras maternas. Afinal, assim como nós, elas têm amigos, hobbies e talentos que vão muito além da criação dos filhos e do cuidado com a casa. Assim, os gostos delas também devem ser reconhecidos.

Neste Dia das Mães, que tal perguntar algo sobre elas? Dessa forma, você abre o caminho para descobrir diversas curiosidades inéditas sobre a pessoa que te pôs no mundo. Fora que essa é uma boa ideia para aumentar a intimidade entre vocês.

Caso ela escolha curtir o dia em casa, longe das tarefas domésticas, faça uma maratona dos filmes favoritos dela. Para incrementar a sessão, prepare um jantar superespecial com as receitas que ela mais gosta.

Inspiração nunca é demais

Aproveite este Dia das mães feminista para refletir sobre todas as mulheres que inspiram você e sua mãe. Para isso, vocês podem passar um tempinho vendo álbuns antigos da família, enquanto compartilham histórias empoderadas de avós, tias, primas, amigas e muito mais.

Outra dica é ouvir músicas de cantoras que sua mãe costumava curtir na juventude. Prepare uns quitutes e umas bebidinhas para deixar o momento ainda mais divertido e confortável.

Se você tem uma mãe feminista, que ama literatura, possuindo vários títulos escritos por mulheres, pergunte a ela quais autoras marcaram a vida dela. Essa atitude pode revelar diversos livros que você ainda não teve a oportunidade de ler.

Acompanhe o blog Biossance!

Gosto das nossas dicas de como deixar o Dia das Mães feminista, valorizando os talentos de quem te pôs no mundo? Saiba que, aqui, no blog Biossance, tem sempre um conteúdo incrível esperando por você. São textos que vão desde o autocuidado até a importância da sustentabilidade. Aproveite!




×