Continuar Comprando

Complete sua compra:
Hidratante labial vegano com rosas e esqualano R$89
Faixa de Cabelo Biossance R$15

Fique por dentro de tudo sobre o mês do orgulho LGBTQIA+

15 junho, 2021

Fique por dentro de tudo sobre o mês do orgulho LGBTQIA+

Dentre os 12 meses do ano, junho foi escolhido para receber diversos eventos e ações voltados para a cultura e o orgulho LGBTQIA+. O principal objetivo dessa celebração é reivindicar os direitos de pessoas que fazem parte da comunidade, promovendo a conscientização da população sobre sua luta diária.

Nessa época do ano, é muito comum encontrar diversas tags e campanhas que ajudam a impulsionar a visibilidade da causa. Quer saber mais? Fique com a gente e entenda por que o sexto mês do ano foi escolhido para representar o orgulho LGBTQIA+ e o que significa para a comunidade.

Entenda a origem e o significado da data

O dia oficial do Orgulho LGBTQIA+ é 28 de junho. A data foi escolhida como uma homenagem à Rebelião Stonewall Inn, que ocorreu na mesma data, em 1969, nos Estados Unidos.

Nessa época, a lei norte-americana considerava a homossexualidade um crime social. Para controlar a população, bares como o Stonewall eram fiscalizados por policiais. Em uma dessas ocasiões, mais precisamente em 28 de junho de 1969, a averiguação acabou em violência e prisão de travestis e drag queens.

A partir daí, a data foi definida como o marco para a luta contra a homofobia. Apesar de tantos anos de luta e das conquistas alcançadas, essa comunidade ainda passa por situações preconceituosas, tanto no âmbito familiar quanto profissional. É por esse motivo que é tão importante falar sobre o assunto.

Para denominar a luta dessa causa, o Brasil dos anos 1990 utilizavam a sigla “GLBT”, a qual incluía travestis, bissexuais e transsexuais. Em 2008, o termo foi alterado para “LGBT”, na 1ª Conferência Nacional de GLBT, em Brasília. A decisão de adicionar a letra “L” na frente visava a evidenciar a visibilidade lésbica.

Entenda o que é o ativismo LGBTQIA+

A luta de uma pessoa LGBTQIA+ vem associada a movimentos sociais que visam combate à discriminação social, luta contra a violência e promoção de direitos igualitários. Esse ativismo é formado por ações sociais, políticas e culturais a favor do reconhecimento da diversidade sexual e de gênero.

O combate à homofobia, lesbofobia, transfobia e qualquer outro tipo de preconceito contra a comunidade LBBQTIA+ é responsabilidade de todos nós. Afinal de contas, o respeito e a segurança são direitos que pertencem a qualquer indivíduo, independentemente de sua cor, gênero ou sexualidade.

Vale lembrar que homofobia é crime desde junho de 2019, quando o Supremo Tribunal Federal regulamentou que situações como essa fossem equiparadas às de racismo. No entanto, ainda não existe um projeto de lei que criminalize esses atos.

Fique por dentro dos termos utilizados

Provavelmente você deve imaginar que todas as siglas LGBT têm um significado, mas você sabe qual é? Para começar, vale ressaltar que a sigla principal que denomina essa parcela da sociedade é formada pelas letras iniciais de identidade de gênero e orientação sexual.

todas as siglas lgbt
Entendendo isso, podemos seguir com a definição de cada letrinha que compõe a sigla principal. Informar-se sobre os termos e as variações usadas pelos protagonistas é fundamental para combatermos o preconceito homofóbico e aprofundar nossos conhecimentos. Por isso, que tal ficar por dentro?

  • L - Lésbica: mulheres que se atraem de forma sexual e afetiva por outras mulheres;
  • G - Gay: homens que se atraem de forma sexual e afetiva por outros homens;
  • B - Bissexual: pessoas que se atraem de forma sexual e afetiva por homens e mulheres;
  • T - Transgênero/Travesti: o primeiro termo refere-se a pessoas que não se identificam com seu gênero de nascimento. Já as travestis são pessoas que nascem no gênero masculino, se entendem como pertencentes ao feminino, mas não aderem à identificação “mulher”;
  • Q - Queer: pessoas que não se enquadram com nenhuma identidade de gênero ou sexualidade normativa;
  • I - Intersexo: pessoas que não pertencem aos gêneros feminino e masculino. Isso acontece por questões genéticas (cromossômicas), genitais ou hormonais;
  • A - Assexual: pessoas que não sentem atração por outras pessoas, seja de maneira condicional, parcial ou total;
  • +: esse símbolo é utilizado para incluir outras variações de gênero e sexualidade.

A comunidade LGBTQIA+ também acolhe os pansexuais, que são pessoas que sentem atração sexual ou afetiva por pessoas independentemente de seu gênero. Uma das partes mais interessantes dessa causa é que ela está sempre disponível a mudanças.

Em janeiro de 2018, por exemplo, ativistas britânicos ficaram famosos por reivindicarem que a sigla fosse ampliada para “LGBTQQICAPF2K”. Como existem muitos debates sobre sexualidade e identidade de gênero, ainda há dúvidas sobre quais letras devem entrar na sigla principal da comunidade.

Continue acompanhando o blog da Biossance!

Deu para perceber o quanto a comunidade LGBTQIA+ é plural e importante, não é? Conhecer sobre essa pauta e a vivência das pessoas que pertencem à ela é muito importante para a diminuição do preconceito contra essa comunidade. Gostou deste conteúdo? Dê uma olhadinha nos demais posts disponíveis, aqui, no blog da Biossance!







×