Continuar Comprando

Complete sua compra:
Hidratante labial vegano com rosas e esqualano R$89
ESPÁTULA DE BAMBU BIOSSANCE R$25

Psoríase: o que é e como tratar

29 novembro, 2021

Psoríase: o que é e como tratar

A psoríase é uma doença crônica inflamatória da pele, caracterizada por lesões avermelhadas que descamam e causam grande desconforto físico e também na autoestima. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a psoríase afeta cerca de 5 milhões de brasileiros. Costuma aparecer antes dos 30 anos ou após os 50, mas em 15% dos casos pode surgir na infância. 

Por ser uma doença multifatorial, ainda não tem cura, mas há tratamentos bastante avançados que minimizam os sintomas, proporcionando mais qualidade de vida para as pessoas afetadas. 

E se você está se perguntando se a psoríase é contagiosa, saiba que a resposta é não! Por isso, ao encontrar uma pessoa com essas lesões, ofereça apoio e não a exclua. A Biossance elaborou um conteúdo completo para você tirar todas as suas dúvidas sobre essa doença. 

Como surge a psoríase? 

A predisposição genética é fator determinante para o aparecimento da psoríase. Além disso, questões ambientais, como exposição ao frio, e comportamentais, ou seja, estresse e outros fatores psicológicos, podem contribuir para o aparecimento das inflamações da pele. 

É essencial identificar os gatilhos sempre que uma nova crise acontece. Controlar alguns hábitos, como ingestão de álcool e tabagismo, também pode ajudar a prevenir que as lesões reapareçam. 

Não há um sinal de alerta para quando uma crise vai acontecer, por isso é importante ter um acompanhamento com o dermatologista e seguir à risca as recomendações. O tratamento psicológico também é um grande aliado no combate à doença. 

Quais são os principais sintomas?

As manchas vermelhas com escamas secas e esbranquiçadas ou prateadas são os principais sintomas de psoríase. A pele ressecada ou rachada também pode ser um indicativo da doença. 

Além disso, a psoríase coça e pode causar queimaduras e dor nas regiões afetadas. Em alguns casos raros, pode causar rigidez e inchaço nas articulações, e é importante buscar tratamento antes de os sintomas se agravarem. 

A psoríase causa apenas desconforto e coceira nas áreas afetadas, sem o risco de contágio, mas há alguns casos mais graves que exigem maior atenção. No próximo tópico, elencamos os principais tipos da doença. 

Quais são os tipos de psoríase? 

A SBD divide a psoríase em alguns tipos. A mais comum é a psoríase em placas ou vulgar, caracterizada pelo surgimento de placas secas, avermelhadas e com escamas esbranquiçadas. As regiões mais afetadas são joelhos, cotovelos, couro cabeludo, região lombar e região genital. 

A psoríase no couro cabeludo se assemelha à caspa, pois aparecem áreas avermelhadas com escamas espessas e branco-prateadas na região da cabeça. Já a psoríase ungueal afeta as unhas das mãos ou dos pés. Os principais sintomas são o crescimento anormal da unha e a mudança de cor.

psoríase

Infecções bacterianas podem desencadear episódios de psoríase gutata, marcada por pequenas feridas em forma de gota no tronco, nos braços, nas pernas e no couro cabeludo. É mais comum em crianças e adultos com menos de 30 anos. 

A psoríase também pode afetar as articulações e causar fortes dores, no tipo de manifestação conhecida como psoríase artropática. Pode gerar rigidez progressiva, mas melhora com exercícios nas regiões afetadas. 

Vale ressaltar que nenhum tipo de psoríase é contagioso, por isso não há motivo para evitar o contato. A exclusão social pode piorar o quadro psicológico da pessoa afetada e desencadear novas crises. 

Qual é o melhor tratamento? 

Por ser uma doença multifatorial, o tratamento para psoríase passa por várias etapas, então é fundamental buscar a orientação médica para estabelecer o melhor tipo de tratamento para cada caso. 

Ocorrências leves e moderadas costumam ser tratadas com medicação tópica no local, além de hidratação e exposição ao sol. Os raios solares são aliados poderosos de quem tem psoríase. O banho de sol no começo da manhã ou no fim da tarde ajuda a secar as lesões e diminuir a coceira característica da doença. 

Buscar formas de regular o humor também é um importante passo para evitar que crises de estresse desencadeiem mais lesões. Exercícios, meditação e psicoterapia são algumas dicas para manter a saúde mental em dia. 

Como a psoríase não tem cura, o tratamento tem a função de prevenir o surgimento de novas lesões e, após a crise, fazer com que as inflamações desapareçam. 

Para isso, é fundamental que a pessoa afetada siga as orientações médicas e não interrompa o tratamento antes do momento correto, já que isso pode agravar a crise e alongar a recuperação. 

Na Biossance, você encontra informações sobre psoríase e outros temas de saúde! 

A Biossance se preocupa com a saúde do mundo e de todas as pessoas. Por isso, os nossos produtos foram elaborados livres de mais de 2 mil ingredientes tóxicos! Confira o nosso blog para mais conteúdos de saúde e comportamento e fique sempre por dentro dos temas mais relevantes.

×